sexta-feira, 12 de janeiro de 2018



O que falta para que a programação radiofônica conquiste os ouvintes piauienses?


Conforme noticiado amplamente neste blog, o rádio piauiense está crescendo número de emissoras. Infelizmente, a qualidade dos conteúdos transmitidos não melhora proporcionalmente. A maioria das FMs ainda prefere uma programação musical, facilmente acessível em sites especializados, do que atrações que sejam conversadas com o ouvinte.

Em outra publicação já destacamos essa deficiência de algumas FMs não explorarem outros formatos. Pensando em sugerir e melhorar a programação local, o P8 consultou ouvintes, profissionais do rádio e pesquisou em outras emissoras e apresentamos dicas de formatos para programas e estratégias.

1. Quadros de Entretenimento

Está é uma boa opção para as rádios começarem abrindo espaço para programas que sejam mais conversados. Algumas emissoras, como a Meio Norte FM e a Cidade Verde já tem quadros de entretenimento que envolvem informação, humor e notícias de famosos. Outros quadros diferentes também podem ser criados como de entrevistas, curiosidades, capítulos de novelas, notícias da TV, placar de jogos, dicas de filmes/livros e agenda cultural.

2. Prestação de Serviço

O rádio tem essa com principal característica no Brasil e deveria ser aproveitada na programação local. Atendendo a este aspecto, a Jovem Pan estreou o programa “De Olho Na Cidade”, um espécie de ‘Quadro Calendário’, como no Piauí TV. E essa tendência deve seguir no rádio piauiense atendendo a problemas da população, recebendo denúncias e levando até às autoridades. Este formato aproxima o ouvinte da rádio e reforça o jornalismo cidadão.

3. Transmissões Esportivas

O que se limita somente nas rádios AM, as transmissões esportivas também são boas atrações para FM. As transmissões de partidas de futebol são sempre sucesso no rádio. Diferente das emissoras de TV, o rádio não necessita de grande equipe técnica e nem de muitos equipamentos. Além de ser uma boa forma de incentivar o futebol local, esta é uma boa opção já que inexiste transmissão frequente na televisão dos jogos de times locais.

4. Redes Sociais como aliada

Nas principais rádios de São Paulo e Rio de Janeiro está sendo uma boa experiência o uso das redes sociais. Os programas são ouvidos e assistidos de qualquer lugar do mundo com as transmissões ao vivo. E a interação entre ouvinte e locutor fica cada vez melhor. Além de proporcionar o ouvinte ver quem fala no rádio, o uso do Facebook e do YouTube atrai novos públicos para o rádio.

5. Programas de Humor

Vale lembrar que muitos humoristas e os primeiros formatos de programas de humor começaram no rádio. O bom humor é sempre bem vindo em qualquer emissora e no rádio não seria diferente. No FM local é raríssimo encontrar programas humorísticos por isso vale a pena investir em programas do gênero. Um formato muito interessante que pode trabalhar com o imaginário do ouvinte são os programas com imitadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Interaja a vontade! Logo, logo o seu comentário será liberado.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...