sexta-feira, 11 de maio de 2018



Sindjor emite nota de repúdio contra intimidação sofrida por jornalista de Piripiri

Jornalista Helcio Ferreira ao lado do governador Wellington Dias (Foto: Piripiri40Graus)
O Sindicato dos Jornalistas do Piauí (Sindjor) emitiu nota de repúdio nesta quarta-feira (09/05) contra a tentativa de intimidação sofrida pelo jornalista Hélcio Ferreira, do portal Sem Fronteiras, do município de Piripiri, localizado 160 km ao norte de Teresina. O jornalista publicou em uma rede social que foi procurado pelo advogado de um vereador de Piripiri que foi preso pela operação da Polícia Federal solicitando a retirada do ar de uma reportagem.

A nota do Sindjor denuncia a prática de ameaça a jornalistas, com o objetivo de intimidar o profissional e comprometer o livro exercício da profissão. “Constantemente, jornalistas são agredidos fisicamente e moralmente, ameaçados ou processados quando, no exercício da profissão, apuram fatos e noticiam cumprindo a função social do jornalismo”, diz trecho da nota.

A entidade pontua o caso de Hélcio como mais um dentre os profissionais que sofreram este tipo de coação. “Hélcio Ferreira, jornalista do Portal Sem Fronteiras, de Piripiri, é mais um profissional vítima dessa prática fascista, antidemocrática, daqueles poderosos que acham que podem tudo, a exemplo de pessoas que agiram em nome de um vereador do município, preso na Operação BIDITOS”, detalha a nota.

DENÚNCIA

O jornalista Hélcio Ferreira publicou em uma rede social na noite desta terça-feira (08/05) que teria recebido a visita do advogado de um vereador que foi preso na Operação Biditos, deflagrada também na terça, que teria instado-o a retirar do ar uma matéria sobre a denúncia contra o vereador. Ele conta que se sentiu ameaçado também pelo filho do vereador, e decidiu registrar Boletim de Ocorrência.
Jornalista postou em rede social a situação (Imagem: Facebook)

Veja a publicação disponibilizada na rede social do jornalista na íntegra:

Recebi uma visita no meu escritório de um certo advogado (pra mim um desconhecido) que se identificou como representante de um vereador preso na Operação BIDITOS. Me instou a retirar do ar uma matéria que falava da referida operação e que envolve o parlamentar cliente do jurisconsulto. Na companhia do doutor, um filho do edil envolvido. Obviamente, me recusei a atender o pedido, pois o fato é público e notório. Na saída, pouco amistosa, me senti ameaçado pelo filho do preso. Pois bem… registrei Boletim de Ocorrência. Afinal de contas, não custa nada prevenir!

Leia a nota do Sindicato dos Jornalistas (Sindjor) na íntegra:

Pelo pleno exercício do jornalismo

Ameaçar jornalista no seu exercício profissional virou uma rotina nos dias de hoje, em Teresina e no interior do Piauí, quer seja no campo político ou econômico. Constantemente, jornalistas são agredidos fisicamente e moralmente, ameaçados ou processados quando, no exercício da profissão, apuram fatos e noticiam cumprindo a função social do jornalismo. Essa prática de ameaças visa intimidar o profissional e impedí-lo do livre exercício da profissão de jornalista.

Hélcio Ferreira, jornalista do Portal Sem Fronteiras, de Piripiri, é mais um profissional vítima dessa prática fascista, antidemocrática, daqueles poderosos que acham que podem tudo, a exemplo de pessoas que agiram em nome de um vereador do município, preso na Operação BIDITOS.

O Sindjor-PI condena e repudia veementemente essa prática e conclama a categoria a não aceitar tais ameaças e a denunciar ao seu Sindicato e às autoridades competentes do Estado do Piauí, com registro de Boletim de Ocorrência tais práticas, para que as providências jurídicas sejam adotadas conforme a Lei.

A assessoria jurídica do Sindicato está à disposição do jornalista Hélcio Ferreira, do Portal Sem Fronteiras, e acompanhará o caso, além de fazer um relato à Fenaj e às entidades internacionais de defesa da liberdade de imprensa.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Piauí

OPERAÇÃO BIDITOS

Uma família foi presa nesta terça-feira (08/05) acusada de praticar fraude milionário aos cofres do INSS no Piauí, e entre eles estão servidores públicos, um empresário e um vereador de Piripiri. A Polícia Federal identificou o vereador como Genival Santos Cordeiro, o ‘Genival Cigano’. Ele é da família e um dos clientes que recebia o benefício com documentos falsos. Segundo o delegado, há possibilidade de ele ter usado o dinheiro para se eleger em Piripiri.

Fonte: OitoMeia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Interaja a vontade! Logo, logo o seu comentário será liberado.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...